Cultura e história marcam documentário sobre José Amâncio de Sousa, um dos fundadores da Cajuína São Geraldo

Notícias

As apresentações do Dia de Reis deram início às gravações e exposição na antiga casa da família Sousa e Souza.

Embalados pela celebração do Dia de Reis, tradicional nas comemorações regionais, iniciamos dois projetos que buscam manter viva parte da história do Cariri a partir da nossa: as gravações do documentário sobre José Amâncio, um dos nossos fundadores, e a produção do livro contando a sua história. Resgatando a tradição dos grupos de reisado na Rua da Conceição n° 1090, onde tudo começou, contamos uma narrativa entrelaçada à história da região, a qual fazemos parte há mais de 50 anos, compondo não só uma indústria, como também a memória afetiva dos caririenses. Na casa, os grupos de reisado Discípulos de Mestre Pedro e Guerreiras de Santa Madalena abrilhantaram o dia 6 de janeiro e deram a partida inicial às gravações.

A casa da família de Firmino Amâncio de Souza e Virginia Maria da Conceição, e dos seus filhos, Josefa, Teresinha, Celina, Inês, José Amâncio, Tarcila e Tico de Souza, sempre foi ponto de encontro. A mesa do café da manhã estava sempre posta para receber a todos e a casa de portas abertas aos familiares e vizinhança. Agora, o local se faz aberto novamente à comunidade não só no Dia de Reis, mas também como espaço de exposição cultural entre os dias 11 e 15 de janeiro. Assim, a casa será transformada em Galeria de Arte e locação cenográfica para o resgate da memória afetiva e cultural da cidade.

Na exposição, os visitantes encontrarão objetos e fotos que representam a família. No local, ainda podem ser encontradas tramas feitas por Alexandre Heberte, tecelão de casa, que apresenta a sua criação, a Renda Cariri, em homenagem à cidade e a sua tia Josefa, a filha mais velha da família, que também era artesã.

A exposição serve como pano de fundo para contar a trajetória da família que se estabeleceu na cidade ajudando no crescimento de Juazeiro do Norte a partir de sua cultura de educação e trabalho, e criaram o refrigerante de caju mais amado e conhecido do nordeste, provando que santo de casa faz milagre sim.

O documentário tem direção de Augusto Pessoa/ Mosaico Espaço de Criação e idealização e produção do Conselho de Família. A cenotécnica é feita por Vanderlei Peckovsk. Já o livro, tem a historiografia pelo do Prof. Francisco Renato Dantas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *